segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

De há uns dias para cá...

Tenho vindo a pensar no que é isto das amizades, nas redes sociais e nas novas tecnologias! Quando eu era pequena ia de férias com os meus pais e queria falar com as minhas amigas... Para isso mandávamos cartas e postais. Ainda me lembro da 1ª coisa que fazia quando chegava a um local de férias: ir ver onde eram os correios!
Entretanto fomo-nos desabituando disso. O telefone substituiu as cartas. Havia meses em que o castigo se impunha, porque os telefonemas eram demasiado longos e consequentemente as contas também o eram!
Entretanto apareceu uma coisa chamada internet e com ela podíamos criar endereços que podiam ser consultados em qualquer computador com ligação à internet! Assim, na escola ou nos postos públicos lá íamos nós consultar a internet e ver o que se passava no email. Depois (ou quase ao mesmo tempo) começámos a poder falar com as pessoas no "hotmail" (era assim que lhe chamava, e tínhamos conta no domínio Hotmail, porque só assim podíamos falar com as outras pessoas). Os emails e o chat foram lentamente substituindo os telefones. Saiam mais baratos. As mensagens escritas por telemóvel podiam ser tema de tese (se calhar já são) e se transcritas todas davam livros (acho que já li um cuja ideia era mais ou menos essa, mas com emails).
As mensagens escritas eram mais impessoais, não se ouvia a voz da pessoa, mas sabíamos que a pessoa estava do outro lado.
E depois surgiu o Facebook! Essa rede social que engloba milhões de pessoas por todo o mundo, que nos permite saber sempre que uma pessoa a kilometros de nós espirra, que nos ajuda a ver as fotos da férias de alguém que já não vimos desde que terminámos a 4ª classe (quando ainda se chamava 4ª classe) e que nos permite dar os parabéns a pessoas que se virmos na rua provavelmente nem reconhecemos! Isso é bom? Eu tenho dúvidas! E tenho-as porque de repente percebi que o FB contribuiu para nos isolar cada vez mais dos nossos amigos! O que é um amigo agora? Aquele que é "amigo" no FB? Aquele que publica coisas que podem ou não ser comentadas, aquele que nem precisa de se lembrar de nós para nos dar os parabéns no FB, porque vem lá escrito que fazemos anos? Um amigo é alguém que deixou de se preocupar, que pensa que sabe coisas de nós porque vê de vez em quando aparece algo publicado? É aquele que nem se incomoda a mandar uma sms pelo telemóvel no nosso aniversário, porque parte do principio que chegar ali e dar os parabéns é a mesma coisa? Eu acho sinceramente que não, mas se calhar sou eu que sou velha e um pouco avessa às novas tecnologias (apesar de ter um blogue e assim)... Se calhar sou eu que me desiludo com facilidade com as pessoas, porque afinal o que é mais nomal do que deixar de ter tempo para os outros e achar que tudo se resolve com duas palavras no FB (uma coisa que há cinco anos nem sequer sabíamos que existia, se é que já existia)...
Às vezes fico a pensar se alguém se lembraria da minha existência caso eu cancelasse a minha conta no FB...

Noat: Também falo coma spessoas no FB, mando mensagens e dou os parabéns! Mas é claro que isso não me impede de ligar para ouvir a pessoa ou de tentar estar mais presente na vida daqueles que considero "os meus".

2 comentários:

entrefraldasepanelas disse...

Apenas posso dizer que este texto merece palmas e não, não estás sozinha, penso exactamente da mesma forma. Lembro-me de ter 14 anos e achar graça a uma colega minha que tinha amigas por correspondência. Cartas cheias de palavras e promessas que ainda assim me pareciam mais sinceras que qualquer feliz aniversário dos 3287 amigos do facebook. Não estás velha não. Somos é de outra geração. Apesar de termos blogues, confesso que muitas vezes penso para que serve o meu. Boa semana

An@ disse...

Ehehehehe... agora recordei exactamente o mesmo que eu fazia nas férias... e não só, sempre adorei receber cartas e postais (daí o postcrossing!!!!) de facto agora está tudo muito diferente e acho que os nossos filhos nunca vão escrever uma carta...enfim, pro melhor e pro pior!!!!
Bjoca